Pedra Vermelha

capa do projeto - pedra vermelha.png

Longa-metragem - Documentário


A ancestralidade guarani se soma ao movimento que há 40 anos impede o barramento do Rio Uruguai no seu último trecho em terras brasileiras. Uma pedra no caminho do projeto de aproveitamento hidrelétrico da Bacia do Rio Uruguai. São 40 anos de resistência. Uma luta permanente. O projeto original da Usina Hidrelétrica de Itapiranga (Pedra Vermelha) é de 1970 e determina o alagamento de uma área correspondente a 6,5 mil hectares na fronteira entre Brasil e Argentina, no Extremo-Oeste de Santa Catarina. Desde 1980 as famílias ribeirinhas ameaçadas por este empreendimento resistem e não arredam o pé. Pedra Vermelha é uma composição tão rara quanto o movimento de resistência à Usina Hidrelétrica de Itapiranga. A luta contra uma obra gigantesca que tal qual as outras sete que interrompem drasticamente o fluxo do rio Uruguai desde sua nascente no rio Canoas (Lages - SC) impactam na natureza gerando desequilíbrio ambiental, social, cultural e econômico. As diferentes vozes que compõem esse movimento ecoam tão fortes como as corredeiras ainda vivas do Rio Uruguai. Pedra Vermelha pretende contar essa história de resistência e ampliar os ecos das ancestralidades indígenas que protegem o rio.

Situação: em pré-produção

Prêmio Catarinense de Cinema 2021